960x100 nova basa

Tião Viana mobiliza Brasília para impedir que o Acre sofra com a seca do Madeira

Tião Viana mobiliza Brasília para impedir que o Acre sofra com a seca do Madeira

O governador Tião Viana esteve em Brasília nesta quinta-feira, 10, acompanhado do senador Jorge Viana e do deputado federal Raimundo Angelim, para uma reunião com ministros e representantes do governo federal em busca de uma solução emergencial para a grave situação de seca no ponto de travessia do Rio Madeira na BR-364.

A rodovia federal é a única ligação por terra do Acre com o restante do Brasil. No ponto do Rio Madeira, a travessia é feita por balsas, que encontram cada vez mais dificuldades para travessia levando em conta a grave seca que pode se tornar ainda maior nos próximos dois meses.

“Estamos todos reunidos com um propósito: criar uma convergência e uma solução imediata ao grave problema que está sendo gerado na travessia do Rio Madeira. A rodovia é essencial para nossa economia e o nosso abastecimento”, disse Tião Viana.

Participaram da reunião o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Valter Silveira, o substituto do ministro do Meio Ambiente, Marcelo Cruz, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, o diretor da Agência Nacional de Águas, Vicente Guillom e membros da Defesa Civil.

A solução apresentada foi a reprodução de uma situação de emergência nos mesmos moldes da do ano passado. O governador Tião Viana vai solicitar ao governador de Rondônia, Confúcio Moura, que decrete situação de calamidade na área da travessia. A partir daí, o Dnit poderá fazer a intervenção necessária, como o aterro gradativo na região, além de não deixar que a cota da usina hidrelétrica de Santo Antônio seja alterada, para não criar mais uma redução no nível do Rio Madeira.

Obras da ponte estão paradas

O governador Tião Viana ainda lamentou a confirmação de que as obras da ponte do Rio Madeira foram paralisadas pelo governo federal. A estrutura, orçada em R$ 128 milhões, deveria ter sido entregue já este ano, com a autorização de sua construção pela ex-presidente Dilma Rousseff, em 2014, após a tragédia ambiental da cheia do Rio Madeira, que isolou o estado.

“A grande solução definitiva é a ponte do Rio Madeira, que infelizmente era para ter sido cumprida agora em 2017, mas as obras estão paradas, causando um grave prejuízo à nossa população”, conta o governador.
Recuperação da BR-364 até Cruzeiro do Sul

A recuperação da BR-364 até Cruzeiro do Sul também foi questionada pelo senador Jorge Viana junto ao Dnit. Ele esteve recentemente em Sena Madureira, Manoel Urbano, Feijó, Tarauacá e Cruzeiro do Sul, onde pôde acompanhar o trabalho de recuperação da BR que está sendo executado pelo órgão.

“Cobrei que sejam ampliadas as frentes de trabalho na rodovia, o que, se não for feito, corremos o risco de a estrada fechar. Preocupo-me especialmente nos trechos entre Manoel Urbano e Feijó e entre Tarauacá até o Rio Liberdade, que não têm frente de trabalho, e o verão está acabando”, declara Jorge Viana. (Samuel Bryan/Secom)

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo