960x100 nova basa

A cor do céu de cada um

Se cada time tivesse para si um céu da cor da própria camisa, a abóbada celeste sobre a cabeça do Atlético Acreano seria sempre azul. Um azul daqueles de doer…
Leia mais ...

O dilema da arbitragem

Desde que o futebol tomou conta da vida de grande parte dos seis bilhões e cacetadas de sujeitos desse imenso planeta bola que se discute a questão da arbitragem. Não…
Leia mais ...

Confissões

Devo confessar que eu não esperava um desempenho assim tão convincente do Rio Branco nas primeiras rodadas da série D do campeonato brasileiro de 2017. O Estrelão acreano, a essa…
Leia mais ...

Valdir Silva e Augusto

Conforme eu disse numa crônica anterior, durante quatro dias do mês de maio flanei pelas agradáveis e simpáticas avenidas da sempre bela capital amazonense. E, como não poderia deixar de…
Leia mais ...

Boa largada

Foi boa a largada dos times acreanos no campeonato brasileiro da série D deste ano da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo. Boa não. Pode-se dizer que foi ótima. Dois…
Leia mais ...

Adriano

O tema da crônica de hoje deveria ser o bom momento dos times acreanos na série D. Afinal de contas, Atlético e Rio Branco, neste momento, são cem por cento…
Leia mais ...

Giro pelo Amazonas

Durante quatro dias dessa semana que recém passou andei batendo pernas por Manaus e arredores. Flanar pelas ruas da capital amazonense não é, necessariamente, uma novidade para mim. Já estive…
Leia mais ...

Ser ou não ser: uma questão

Um dia desses, eu postei uma fotografia no Facebook e provoquei, sem querer, uma grande discussão. A foto, de uma formação do Juventus de 1970, alinhava os seguintes atletas: Filogônio,…
Leia mais ...