960x100 basa novo

O último romântico na política

O último romântico na política

Abro sempre a coluna com a foto de um político. Mas vou quebrar este ciclo e falar de uma figura humana generosa, coração grande, querido por todos, não conheço um inimigo seu, que não tem mandato, muito embora tenha sido um eterno ativista político, seja na defesa dos trabalhadores rurais, do seu partido, o PT, mas principalmente uma voz que sempre se levantou contra as injustiças no momento político mais duro da ditadura militar. Não se importando a que partido o injustiçado pertencia. O conheci sempre ao lado das minorias e sem visar qualquer bem material. Sempre defendeu causas e nada pessoal. Um eterno defensor da causa palestina. A coluna faz hoje uma homenagem ao Abrahim Farhat, o último dos socialistas românticos na política. Minha reverência ao bom e amado Lhé (foto).

Não come mais criancinha

Comunista não come mais criancinha e o muro de Berlim caiu. Os nossos amigos do Movimento Liberal estão dando ao comunismo uma dimensão que perdeu no mundo.

Vamos colocar as coisas nos seus devidos lugares

Integrantes do grupo do senador Sérgio Petecão (PSD) me ligaram dando a versão de que há um plano com a candidatura do Márcio Bittar para detonar a candidatura do Petecão. Dei. Em resposta o ex-prefeito Vagner Sales me mandou uma mensagem de voz contrapondo e publiquei. Não brigo com notícia. A influência do PT, FPA e da oposição nesta coluna é zero.

Espaço é liberado

Esta coluna atravessou décadas bem lida, exatamente, por não ter dono político.

Quem cala consente

Ao senador Jorge Viana (PT) pegaria melhor se desse uma declaração contra a matança de opositores que acontece na Venezuela e o fim da liberdade de expressão naquele país. Não se faz contemplação com ditador. Ir com comitiva parlamentar ao país é ficar em cima do muro.

Muito mais proveitoso

Seria muito mais proveitoso se conseguisse mobilizar a bancada federal para pressionar pela entrada do Exército a colocar de forma perene barreiras de fiscalização na fronteira. E por onde entram as drogas e armas. Que, aliás, é o papel constitucional das Forças Armadas.

Correção na coluna

O respeitado advogado Leandrius Muniz pede uma correção na coluna: o ex-deputado Walter Prado será candidato a uma vaga na Aleac pelo Solidariedade e não pelo PP. Registrado.

Não apostaria muito

Como o ex-deputado Walter Prado é volúvel quando se trata de partido, não daria como decisivo. Eu prefiro aguardar o começo da campanha para saber onde realmente ficará.

Mais que uma satisfação

O presidente da CPI da Sehab, deputado Lourival Marques, e mais ainda que ele os deputados Eliane Sinhasique (PMDB) e Gehlen Diniz (PP), porque são da oposição, têm que dar uma satisfação pública sobre o motivo pelo qual a CPI não produziu um fato até o momento.

Tire Deus desta patuscada

Assim o deputado federal Hidekazu Takayama (PSC-PR), justificou os votos em peso da bancada evangélica pela permanência do presidente Micher Temer: “foi um pedido de Deus”. E o pior que disse com uma tranqüilidade que a cara nem tremeu. Esses são nossos políticos!

No mesmo balaio da omissão

Fernando Collor, Itamar, Sarney, FHC, Lula, Dilma, Temer, nenhum deles colocou como prioridade a proteção de nossas fronteiras. Sempre estiveram escancaradas à entrada de drogas e armas. Para se falar na omissão federal tem de colocar todos no mesmo balaio.

Educação é investimento

O deputado federal Léo de Brito (PT) fez a aula inaugural de 45 cursos técnicos, no âmbito Pronatec, com oportunidade para quase 1.200 vagas para alunos do Ensino Médio, da rede pública de ensino. Tudo que se aplicar em Educação não é gasto, mas um investimento.

Política de orelha

O prefeito Marcus Alexandre inaugurou no último sábado uma quadra Poliesportiva Coberta, na Vila Jerusalém, emenda do ex-senador Anibal Diniz. Não se pode dizer neste momento que, o Marcus é favorito para o governo, mas se pode dizer que não está parado e será páreo duro. Está montado na máquina, inaugurando obras, e aproveitando para fazer política de orelha.

Uma reunião necessária

Necessária a reunião promovida pelo governador Tião Viana com todos os chefes de Poderes, MPE e com a área militar e policial, para buscar uma ação unificada. Não sei se tocaram no assunto, mas se não tocaram foi a perda de um momento precioso: que a “Audiência de Custódia” não se seja liberal, pois, liberar os presos tira o estímulo da força policial.

O negócio tá feio

O negócio está tão feio que o comandante da Polícia Militar, Coronel Júlio César, apareceu na reunião com um colete à prova de bala. Foi o único a ir precavido. Seguro morreu de velho.

Bom dia, Emurb!

Acompanho o esforço da Emurb para tapar os buracos das ruas, mas estes parecem que estão aumentando. É bom pôr mais frentes de serviço nas ruas, porque o inverno está à caminho.

Os tempos são outros

A deputada Eliane Sinhasique (PMDB) perdeu seu programa numa FM por sua linha de oposição, mas se reinventou e faz um programa ao vivo na internet com muitos acessos.

É quem indica

Podem opinar e palpitar, mas quem vai ter peso decisivo na indicação do vice na chapa do candidato escolhido pela FPA para disputar o governo será o Tião Viana. O resto é periférico.

Das duas uma

Ou o prefeito Ilderlei Cordeiro não divulga o que realiza ou não está realizando nada. Das duas uma. É a dedução a que se chega, quando não vê nenhuma ação municipal sendo noticiada.

Não tem tanto peso

O ex-prefeito Deda defende que o vice na chapa de governo da FPA tem que ser de Cruzeiro do Sul. A tese do bairrismo perdeu aquela força de quando o Juruá vivia isolado. A abertura da BR-364 derrubou o mito do isolamento, que sustentava a velha tese do bairrismo político.

Pode esquecer

Caso o ex-prefeito Deda aspire vir a ser o indicado para vice, melhor começar esquecer agora.

Na mesma situação

Os deputados Moisés Diniz (PCdoB) e Jenilson Lopes (PCdoB) também não sonhem com a vice.

Dom Quixote

O Tião Bocalon (DEM) continua com sua candidatura ao Senado na rua. Não espere que tome atitude para disputar em outra área no decorrer deste ano. Vai esperar o meado de 2018, quando sua campanha estará na plenitude, e aguardar as pesquisas para sentir a popularidade.

É quem pode lhe tirar

Aparecer mal em todas as pesquisas até maio de 2018 é a única maneira que vejo do Tião Bocalon (DEM) desistir de sua candidatura senador, porque não remaria contra a vontade popular. O Bocalon coloque na cabeça que não pode ficar sem um mandato nesta eleição.

Só traria prejuízo

Setores do PT defendem a candidatura do Marcos Fernandes, derrotado para prefeito de Epitaciolândia, a deputado estadual. Com o DISTRITÃO não faria sentido algum. Mas prejudicaria a deputada Leila Galvão, única do PT com atuação política na região.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo